Skip to main content

Posts

Showing posts from November, 2011

when I wake up... ll be diferent

Eu, portuguesa, complicada, entregue a sentimentos, entregue a palavras, entregue a ti... mas na realidade o amor não passa de um capítulo do livro da minha vida, da minha história, que um dia será esquecido, não será reconhecido, o amor não passará de um capítulo com quatro , cinco folhas de um todo com umas 300 folhas que até agora é esse livro da minha vida. Até aqui fiz do amor assunto em todos os meus capítulos, uma nova dor, um sorriso, um acontecimento, outro aperto no coração à causa desse amor. E esse amor nem é tudo, porque temos de fazer do amor tudo? Nós somos mais que isso, um mundo inteiro por aí há espera de ser descoberto, novos caminhos, novas experiências. Viver de amor é o mesmo de viver de sofrimento, para uns dá resultado outros nem tanto....

És o segredo de todos os meus cofres !

Não me esqueças, neste momento estou cheia de ranhuras, o meu coração tem dormido ao relento... não me esqueças, porque neste momento estou a precisar de mim, de me reconstruir novamente. Não me esqueças porque por dentro estou quebrada e o meu caminho já não é essa estrada, aguarda-me e promete que não me esqueces! Juro que desejo o teu telefonema, as tuas mensagens, juro que quero ser só tua mas, preciso parar e beliscar-me porque esta mania de pensar que és perfeito deixa-me receosa que seja um sonho, preciso dedicar-me a mim e saber se estou acordada, reconheço essa falta de sentir o meu coração a acelerar antes de cada encontro. Saudades dessa maneira, desse estado em que deixavas este meu coração vagabundo, não o esqueças. Não me deixes...

Ficarmos unidos como duas metades de um relógio de areia.

Tu és o meu destino e esse destino escolheu-me a mim, as pessoas muitas vezes pensam que escolhem a vida que têm, que o destino depende delas próprias e daquilo que elas querem mas não é verdade, nós não somos nada mais nada menos que Pecinhas de Legos que o destino utiliza para brincar. Quantas vezes te perguntas-te ' Porquê cheguei a aqui, como me deixei cair assim? ' ou então quando vais fazer algo mas esqueceste o que era e voltas atrás e lembraste por acaso? A vida pode ser misteriosa , ela arranja sempre maneira de te provar que não sabes nada a má sorte entra sempre por nós a dentro sem bater à entrada, portanto sendo tu o meu caminho a seguir, sejas o correcto ou não foi este destino que me escolheu para o seguir e é isso que irei fazer.

Nós somos apenas... nós...

Não achas engraçado este nosso romance? Uns dias fomos dois electrões do mesmo átomo, vibrantes, felizes... outros dias fomos água e azeite, tu montanha alta e eu o mar. Uns dias fomos metade+metade, fomos um todo, outros dias nem os conhecia-mos, mas lá voltava-mos a ser um, a ser um do outro, a ser uma só respiração, um só palpitar. Que saudades de te contar os meus sonhos, ultimamente até tenho sonhado muito contigo... :$ que saudades de romantizar com as tuas sms's com a gravação que tenho da tua voz . Sem ti encho-me de estragos, encho-me de tristeza quando tudo o que quero é encher-me de ti e do teu amor. Desculpa se estou ausente, preciso organizar :/ mas eu amo-te.
"Embora o meu objectivo seja compreender o amor, e embora sofra por causa de pessoas a quem me entreguei o meu coração, vejo que aquele que me tocaram a alma não conseguiram despertar o meu corpo e aqueles que tocaram o meu corpo não conseguiram atingir a minha alma.COELHO, Paulo in Onze Minutos 

Dont leave... without me...

Nunca fomos como esses comuns, como esses casais perfeitos e plastificados, somos diferentes e vimos-nos tão poucas vezes, vezes que chegaram para tanta merda acontecer... Mas, tivemos os melhores momentos que eu nem os sei descrever, foram infinitos, sem nome possível. És uma pessoa fantástica, eu não sei como teria sido a minha vida sem teres passado por ela;   sei que muitas pessoas dizem isto ; comigo é diferente.. ao dizê-lo lembro-me do dia em que começamos a namorar, lembro-me que os nossos olhos já namoravam antes disso, lembro-me das tardes maravilhosas que passámos, as mudanças que ultrapassámos juntos. Eu não sei que seria eu sem este anos, não sei onde poderia estar neste momento. Nunca teremos uma perspectiva igual de praticamente nada, para ti um drama para mim um desafio. Nada , perspectivas mesmo diferentes, mas eu enriqueci-me contigo, tu talvez comigo. Talvez? E por isso nunca te deixarei ir completamente, nós começámos algo, algo, nós temos algo em comum ! Temos dia…
- Penso no teu cheiro doce, o toque suave, penso e não me canso de pensar no nosso último abraço marcante. Penso no quanto nos divertia-mos com tontarias e as zangas por causa dos teus amigos x) as trenguisses , as coisas que dizia-mos sem sentido, o tempo que passámos longe um do outro com o mínimo contacto e nada disso fez diminuir. nada disse nos apagou... o quanto o teu beijo embriaga-me e faz-me parecer distraída! Ao lembrar-me de ti e de nós , só me apetece escrever e quanto mais escrevo mais penso e quanto mais penso mais me sinto perto de ti.... e como sou uma lenta a escrever ... passo imenso tempo a escrever :$ Dissemos tantas coisas até hoje que nunca fui capaz de esquecer... Eu moldar-me-ei ! :$
Sou muito maior contigo e quanto a gente a mais , eram só ilusões :x Obrigada Nuno e Joel :$
Happy Nineteenth Birthday Hugo Gordalhão !

'' Há varios motivos para não amar uma pessoa, e um que a permite amar é esse que prevalece ! ''

Que falta, que vazio, que buraco está cá dentro... o meu coração transbordou e o meu interior parece uma casa em mudanças, uma casa em obras, uma casa após um incêndio. A minha cabeça está do avesso e tu andas cá dentro perdido. Estou entalada nos rastos das tuas palavras, as que usas para me encurralar, as que usas para me fazer desfalecer. Não quero viver contigo aos poucos não é isso que queremos. Precisamos de tudo de uma vez, se parasses de te justificar sem justificações ou de falar sem palavras, se parasses de nos fazer desaparecer... quel amor desmedido o que aqui sinto diferente do teu. Desigual ao teu. Oposto ao teu... não precisei completar o amor que não me deste como tu precisas-te de completar o que eu te dei ...